12.3.09

PCP lança a revolução!

Os “camaradas” apresentaram a sua estratégia de revitalização da economia Portuguesa. Passando tudo por uma medida muito simples… por um novo pós 25 de Abril, por uma nova revolução.

NACIONALIZAR TODA A BANCA & SEGUROS!” – gritam eles.

Será que esta gente não viu o que deu a URSS? Ou Cuba? Ou até a china que liberalizou actividades financeiras nomeadamente em Hong Kong!?

Bem se o Estado já esbanja e gasta muito mal o dinheiro dos meus impostos, que nem a minha reforma tenho segura… quanto mais com todo o meu dinheiro nas suas mãos! Bem que se voltava ao tempo das notas debaixo do colchão.

Adoro estas demagogias dos “nossos camaradas” do pcp. Uma politica de igual para todos não é justa…

É como a moda dos contractos colectivos. Ora um trabalhador da mesma categoria que eu, mas com uma função terrivelmente mais fácil, mas com mais tempo de contracto terá uma remuneração maior que a minha! Fantástico, viva a nacionalização e os contratos colectivos!

Vou ver se escrevo ao PCP se não me querem nacionalizar também a mim…
Loucuras por loucuras prefiro as do Jardim!

5 comentários:

Nuno Silva disse...

Como falas-te em Hong Kong, não resisti a fazer o comentário. A questão da China é extremamente sui generis. A expressão "Um País, dois Sistemas" consagrada por Deng Xiaoping que permite uma única China, economicamente bipartida, já que Macau e Hong Kong tem um estatuto diferente e um Lei Básica (nome da "Constituição" de Macau e Hong Kong, separadas obviamente)acabará, ou pelo menos pode acabar. A entrega de Hong Kong em 97 e Macau em 99 consagra a autonomia por 50 anos somente. Em 2047 e 2049 pode acabar a festa, pelo menos grande parte dela. Além disso cada vez mais Xangai ultrapassa Hong Kong.
Digo grande parte porque a China rende-se ao Capitalismo (diferente do socialismo social) tendo também Zonas Económicas Especiais com alguma abertura.
Como última nota, mesmo estando em decadência, vale a pena visitar Hong Kong e, mesmo ao lado, a "nossa" Macau!

manuel gouveia disse...

Eu acho que o PCP tem razão. Em Portugal apenas se privatizam os lucros, porque os prejuízos são sempre pagos pelo estado!

Luis Santinhos Ribeiro disse...

mas o estado não ganha euros com as privatizações ?

Então porque se queixam? Não deviam era nacionalizar ponto final!

Daniel Santos disse...

O PCP de vez em quando prova que tem sentido de humor.

João disse...

O estado deve deixar para o sector privado o que são negócios e deve concentrar-se nos seus deveres. A CGD actua como braço económico do Governo e acredito que assim não devia ser. Quando ouvimos falar na visita do Presidente de Angola ao nosso país, ouvimos falar em criação de um banco partilhado por duas instituições financeiras que deviam ter estratégias próprias. Virem falar no novo banco como um ponto positivo para o governo parece-me mal... e até me parece pior ainda o número de vezes que ouço falar em linhas de crédito pelo próprio Governo. Cria-se linhas para tudo... e depois fala-se em endividamento de 120% ou mais... que valores são estes? Sustentabilidade até que ponto? Onde está o próximo ponto de roptura?